gototop
FacebookTwitter

Ascom Criança

A escola da Unidade de Internação de Brazlândia (Uibra) recebeu nesta sexta-feira 8, o premio projeto Controladoria na Escola, da Controladoria-Geral do Distrito Federal. Várias escolas do DF competiram e a Escola São Bartolomeu, que competia com o Projeto Autonomia da UIBRA, foi premiada em 7° lugar recebendo cinco mil reais para ser aplicado na escola e no projeto e três bolsas de mestrado para os professores premiados. A premiação aconteceu em um evento realizado no Museu da República, no Setor Cultural Sul. Foram premiadas as escolas que cumpriram todas as atividades previstas no 1º prêmio escola de atitude e se destacaram por adotar ações que mudaram o ambiente escolar.

Segundo o diretor da Unidade, Alexandre Jorge, “esse prêmio é o resultado dos esforços dos professores que realizaram um execlente trabalho com os jovens da Uibra e também resultado da parceria entre a escola e a Unidade que juntos desenvolveram. Ainda é preciso mencionar que os jovens da Unidade tem participação principal ao demonstrarem condições de mudar o ambiente a sua volta e ainda agirem de modo consciente e autônomo seguindo com o objetivo do Autonomia.Esse desafio é uma ação pensada e executada pelos jovens, para mudar algum aspecto da realidade escolar", conclui.

Para fazer a auditoria cívica e apresentar o desafio, as escolas utilizarão uma ferramenta desenvolvida pela Controladoria-Geral do DF, no aplicativo Monitorando a Cidade.

A controladoria na escola contou com a participação de 104 escolas públicas da rede do DF, envolvendo cerca de 4000 mil alunos e 290 professores, que durante o segundo semestre de 2017 foram estimulados por meio de ações visando contribuir para a formação da cidadania ativa, com a disseminação de conhecimentos e práticas de participação e controle social ,combate a corrupção, ética, entre outros.

Controladoria na Escola - O Controladoria na Escola tem por objetivo promover a cidadania ativa no ambiente de ensino. O programa tem como atividade central uma auditoria cívica, na qual os jovens são levados a registrar os problemas de onde estudam, identificar as causas e pensar nas soluções.
Em 2016, o projeto foi executado em 10 escolas e apresentou bons resultados. No Centro de Ensino Fundamental 404 de Samambaia, por exemplo, os alunos, depois de apontarem problemas de limpeza no pátio e nos banheiros, se reconheceram como os responsáveis e mudaram de atitude. Além disso, após concluírem que a merenda precisa de melhorias, planejaram e executaram uma horta comunitária.

Conselheiros Tutelares do Distrito Federal, começaram nesta quinta feira 07 de dezembro a participar do encontro de discussão acerca da lei 13.431/17, que estabelece a escuta protegida para crianças e adolescentes vítimas e testemunhas de violência.

Promovido pela Secretaria de Politicas para Crianças, Adolescentes e Juventude o encontro realizado na Escola de Governo Do Distrito Federal (EGOV) tem como palestrantes a Subsecretaria de Promoção para Crianças e Adolescentes Perla Ribeiro e a Coordenadora do Centro Integrado 18 de Maio Giuliana Hernandes Córes.

A iniciativa apresenta aos Conselheiros Tutelares forma para que conheçam a lei e as modificações que ela institui no atendimento às crianças e adolescentes vítimas e testemunhas de violência e assim seja estabelecido o fluxo de atendimento com o objetivo de protegê-los integralmente.
O encontro acontece nos dias 07 e 08 de dezembro.

Neste domingo (03), às 13h, quatro adolescentes que cumprem medida socioeducativa de internação na Unidade de Internação do Recanto das Emas(UNIRE) e Unidade de Internação de Santa Maria (UISM) , participaram do processo seletivo de Avaliação Seriada (PAS) da Universidade de Brasília (UNB) . As provas aconteceram na própria Unidade de Internação.

Os jovens têm idades entre 16 e 18 anos e concorrerão a vagas nos cursos ofertados pela Universidade. Os quatro jovens prestaram a primeira etapa do programa que ainda conta com outras duas fases.

A decisão dos adolescentes por participar do processo seletivo se deu dentro de seus planos individuais de atendimento (PIAS), em conjunto com a equipe multidisciplinar da Unidade de Internação socioeducativo, que verificou o desejo e vocação dos jovens e avaliou a viabilidade.

Os professores da educação formal, pertencentes à Secretaria de Educação do Distrito Federal, ajudam na preparação dos adolescentes. O auxílio ultrapassa as disciplinas, pois abrange também em dar instruções sobre a forma correta de se preencher o gabarito e diálogo sobre a estrutura da prova e as estatísticas do número de candidatos por vaga.

“A preparação incluiu ainda dicas das equipes técnicas de psicólogos, assistente social e pedagogos que trabalham na unidade socioeducativa de atendimento aos jovens, para que estes controlem a ansiedade e melhorem a concentração durante a prova e que aproveitam este momento como uma grande oportunidade” relata a diretora da Unire Carolina Plentz.

O programa #BoraVencer nas Cidades formou nesta quinta-feira (30) 240 alunos em oficinas gratuitas em Samambaia.

Bora vencer samambaia 1

Na cerimônia, acompanhada pelo governador Rodrigo Rollemberg, os alunos apresentaram o que aprenderam durante a semana de cursos. Teve desfile de moda e apresentação de DJs.

Tudo foi fotografado por Jéssica Martins, de 19 anos, que participou da oficina de fotografia e recebeu o certificado nesta manhã.

A menina é moradora da Estrutural e faz faculdade de fotografia. “É uma maneira de eu ter ainda mais conhecimento. Aprendi coisas que ainda não sabia”, disse ela sobre as aulas.

Além dos cursos de fotografia, moda e passarela e DJ, o #BoraVencer nas Cidades teve oficinas de inclusão digital, produção de vídeo, desenvolvimento de aplicativo e operador de áudio.

“Este projeto cria oportunidades para os nossos jovens, amplia os horizontes deles”, disse o governador.

Segundo ele, a partir da qualificação, essas pessoas podem entrar no mercado de trabalho. “A cada ano, batemos o recorde de alunos de escolas públicas que conseguem ingressar em universidades públicas graças a programas como o #BoraVencer.”

Bora vencer samambaia 2

Anderson de Souza, de 18 anos, mora em Samambaia e fez o curso de moda e passarela. “Não temos costume de ver essas coisas por aqui, mexe com o incomum”, avaliou, ao contar que pretende atuar na área.

Bora vencer samambaia 3

A oficina foi dada por voluntárias de uma agência de modelos. Brenda Vieira, de 17 anos, foi uma das professoras. “É uma oportunidade para quem acha que tem potencial, mas muitas vezes não tem condições de pagar um curso.”

Além de Samambaia, onde ficou estacionada em uma área mais carente da região, conhecida como Expansão de Samambaia, a carreta passou neste ano por São Sebastião e pelo Riacho Fundo I.

No evento, Rollemberg fez um breve balanço das ações do governo na cidade, como a criação do Batalhão de Motopatrulhamento Tático da Polícia Militar, a inauguração de dois terminais de ônibus e cinco creches e a implementação de infraestrutura como asfalto e rede de esgoto.

Bora vencer samambaia 4

Ele ainda lembrou da inauguração do Centro Interescolar de Línguas de Samambaia. De acordo com o governador, em breve será inaugurado o centro cultural da região, que está em fase final.

Fonte:MARIANA DAMACENO, DA AGÊNCIA BRASÍLIA

Foto:DÊNIO SIMÕES DA AGÊNCIA BRASÍLIA

 A Diretoria de Gestão de Pessoas- DIGEP, em parceria com o Banco de Brasília - BRB, promoveu nos dias 27, 28 e 29 de novembro, no auditório da Unidade de Atendimento Inicial -(NAI), o curso sobre Educação Financeira para os servidores da pasta que teve como conteúdo abordado questões sobre planejamento, endividamento e investimento.

Para a Diretora de Gestão de Pessoas Paula Amorim a saúde financeira é uma base fundamental da qualidade de vida do servidor.
Na avaliação dos servidores a iniciativa da Secretaria da Criança em dar essa oportunidade de conhecimento é de extrema relevância para o dia a dia.

As aulas ficaram a cargo de Alexandre Michel, Analista Sênior da SUGEP/GEDEP-Gerência de Desenvolvimento de Pessoas do BRB, selecionado e treinado para integrar o projeto de Educação Financeira do BRB.

Educação financeira

Todos os alunos receberam um certificado. Em janeiro de 2018, a DIGEP lançará um cronograma para o ano todo do curso ‘Educação Financeira’, o qual tem por objetivo principal  atingir mais servidores.

Aulas acontecem nos três períodos até dia 29


A Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude (Secriança) divulga a lista final dos jovens inscritos para os cursos e oficinas do #BoraVencer Nas Cidades – Samambaia. As aulas começaram na manhã de segunda-feira, 27, e vão até quarta-feira, 29, nos três turnos. A carreta estará estacionada na na Quadra 433 - Área Especial, em frente à Capela Sagrado Coração de Jesus.

CONFIRA A LISTA

Samambaia é a terceira cidade visitada pelo projeto. Antes, a carreta do #BoraVencer visitou São Sebastião e Riacho Fundo I.

"O #BoraVencer nas Cidades surgiu para que levássemos o sucesso do projeto para aqueles que não conseguiam se deslocar até o Plano Piloto para acompanhar os aulões no Centro de Convenções, por exemplo”, explica o Secretário de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude, Aurélio Araújo.

As atividades do #BoraVencer nas Cidades mantém o nível e temática das demais vertentes do projeto, com a adição da parte cultural. As bandas e grupos locais são convidadas a participar, com a possibilidade de gravação de uma música em estúdio profissional constante da estrutura da carreta. Elas também participam de um festival de bandas locais.

Entre as ofertas de cursos e oficinas, os participantes aprendem sobre produção musical e de vídeo, cinegrafia, desenvolvimento de aplicativos android, web TV e rádio, entre outros.

#BORAVENCER - O #BoraVencer foi criado para atender à demanda eleita na Conferência Distrital de Juventude de 2015, que pedia por oportunidades de estudo para o vestibular e o Enem.

No preparatório para o vestibular e o Enem, já aconteceram 16 aulões, desde abril de 2016, que atenderam cerca de 30 mil jovens. Já são 759 aprovados em universidades públicas do Distrito Federal: UnB, Escs e IFB.

A vertente profissionalizante do #BoraVencer atendeu 4 mil jovens em cursos como assistente administrativo, organizador de eventos, atendente de consultório médico e dentário, maquiagem e design de sobrancelha, mecânica, robótica, programador de aplicativo Android e web-designer.

Para a linha Concursos, foram 5 mil jovens em dois aulões, com 400 aprovados para professor temporário e cerca de mil no certame para efetivos da Secretaria de Educação. Em agosto, um curso intensivo, preparatório para concursos, começou a atender 1350 jovens.

Para a comemoração do mês da Consciência Negra as unidades de internação estão realizando várias programações referentes ao tema. Na Unidade de Internação de São Sebastião (UISS), os jovens tiveram palestras sobre cotas raciais em concursos públicos, diferenciação na valorização das pessoas negras no mercado de trabalho, historia do Brasil, entre outros e apresentação da cantora de Rap Vera Veronica. Na Unidade de Internação do Recanto das Emas (Unire) as atrações artísticas foram rap, batalha de rap, teatro e história.

A Unidade de Internação de Brazlândia (Uibra) recebeu um musical e a apresentação dos MCs Vera Veronica Nego Dé e Cris de Souza. Hoje, a Unidade de Santa Maria (Uism) iniciou o II Festival de Música: no ritmo da socioeducação. O evento conta com a participação especial do rapper GOG. No Festival, 15 adolescentes apresentarão suas produções poéticas e musicais construídas ao longo do semestre em parceria com o produtor musical e rapper, Heitor Valente. A premiação contemplará primeiro, segundo e terceiro lugares.

A ação destes artistas faz parte do Projeto Hip Hop nas Escolas, que busca discutir e incentivar a consciência negra e a questão da juventude usando a música como estratégia de mobilização e conscientização dos jovens.

Todas as atividades são desenvolvidas sob a perspectiva do respeito à diversidade, valorização da participação ativa dos adolescentes e acesso à cultura. “Acreditamos que a ressocialização é possível quando o trabalho articulado em equipe torna-se um dos pilares da prática socioeducativa”, diz o diretor da Uism, Antônio Raimundo.

Contribuições, agora, podem ser feitas até o dia 7 de dezembro

A Campanha de Doação de Brinquedos – uma das ações do Mês da Criança – ganhou mais uma semana de arrecadação. Inicialmente, a campanha encerraria em 30 de novembro, mas em função de garantir maior participação da população a campanha ganha mais uma semana e será encerrada no dia 7 de dezembro. A ação tem o intuito de promover os direitos das crianças e, para 2017, traz o slogan “Direito de ser criança, direito de brincar”. A campanha faz parte das ações do Programa Criança Candanga. Empresas, entidades, órgãos públicos e toda a sociedade podem doar brinquedos novos e usados em bom estado.

A campanha de arrecadação de brinquedos tem como pontos de coleta os batalhões da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, as administrações regionais, os conselhos tutelares, a Novacap, o DER, a Emater, a Ceasa, a CEB, a Caesb, as estações do Metrô, os postos do DFTrans, a Ceasa, os Escoteiros do Brasil e a Federação Espírita Brasileira (FEB). Também são parceiros da iniciativa as Secretarias de Agricultura, Esporte, Turismo e Lazer, Justiça, Mobilidade e Cidades, a Caesb e a Casa Militar.
(Veja a lista completa)

Os brinquedos arrecadados serão entregues às entidades cadastradas no Banco de Alimentos da Ceasa e também serão utilizados para compor as brinquedotecas dos Conselhos Tutelares.

“Brincar é um direito essencial. Ele desperta o lúdico, traz uma gama de descobertas e, principalmente, garante que crianças sejam crianças e não tenham responsabilidades para além de suas capacidades”, afirma Aurélio Araújo, Secretário de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude.

Criança Candanga – Com o mote “Direito de ser criança, direito de ser feliz”, o programa Criança Candanga é o compromisso do Governo de Brasília em promover e garantir o direito da criança, seu desenvolvimento integral, desde a primeira infância à adolescência.

O programa busca a participação do conjunto da sociedade, em especial das famílias e comunidades para dialogar, respeitar e proteger as crianças e os adolescentes, considerando suas necessidades e contexto de vida.

Uma de suas principais diretrizes é a priorização da Política da Criança e do Adolescente no Distrito Federal em todos os órgãos, com destaque para as áreas de Saúde, Assistência Social, Educação, Cultura, Esporte Turismo e Lazer, Direitos Humanos, Segurança Alimentar e Nutricional, Segurança Pública e Paz Social, de forma articulada e complementar.

A Unidade de Internação de Santa Maria (UISM) receberá, na sexta-feira, 24, o Festival Latinidades, como parte da comemoração do Dia da Consciência Negra. A atividade acontecerá em dois turnos diferentes, às 10h e às 15h. Em uma roda de conversa, os jovens discutirão o tema “Cultura negra e arte urbana”, onde o mediador se dispõe como exemplo, de jovem negro, nascido e criado na periferia de Brasília que contraria as estatísticas.

O evento contará com a presença do mediador Jonathan Dutra, arte-educador, ator e estudante de pedagogia na Universidade de Brasília (UNB) e Tállyta Abrantes, assistente de produção do Festival Latinidades.

Em comemoração ao Dia da Consciência Negra, a Unidade de Internação de Brazlândia (Uibra) teve uma manhã musical para os adolescentes. A celebração contou com apresentação de Rap com Mc Vera Veronika, Nego Dé e Cris de Souza.

A ação dos artistas faz parte do Projeto Hip Hop nas Escolas, que busca discutir e incentivar a consciência negra e a questão da juventude usando a música como estratégia de mobilização e conscientização dos jovens.

Empreendedorismo – Durante a tarde, os adolescentes participaram de mais uma turma do curso Crescendo e Empreendendo, parceria entre Uibra e Sebrae, que capacitou gestores e servidores como instrutores do curso, que agora capacitam os socioeducandos.

O Sebrae fornece todo o material didático e lanche para os alunos e após aprendizado do conteúdo, os jovens recebem certificado. De acordo com o diretor da Unidade, Alexandre Jorge, já foram realizadas duas turmas em 2017 e a parceria tem favorecido o processo socioeducativo, uma vez que qualifica os jovens e ainda incentiva a autonomia e o protagonismo na definição de ações relativas ao projeto de vida dos adolescentes.

A Unidade de Santa Maria recebeu no dia 13 de novembro, alunos do curso de enfermagem e pós graduação em Ginecologia e Obstetrícia da Faculdade JK, com a finalidade de efetivar parceria para o atendimento e acompanhamento dos adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa.

Os adolescentes do sexo masculino participaram de palestras educativas sobre doenças sexualmente transmissíveis, orientações sexuais, exame físico completo e prevenção ao suicídio. As meninas foram atendidas na enfermaria e foram realizados exames preventivos e acompanhamento ginecológico, foram orientadas também quanto aos cuidados de higiene íntima. As atividades foram supervisionadas pela professora Kelle Magalhães .

O Centro de Atendimento 18 de Maio, equipamento de atendimento a crianças e adolescentes vítimas de violência sexual no Distrito Federal, já virou referência no atendimento especializado no país. Depois de visitas de gestores de Sergipe e Ceará, o Centro foi convidado a participar, em São Leopoldo – RS, do Seminário “Avanços na Legislação Protetiva de Crianças e Adolescentes: a Escuta Protegida e os Centros de Atendimento Integrado”, promovido pela Secretaria Municipal de Segurança e Defesa Comunitária (Sesdec), no dia 13 de novembro. A coordenadora Giuliana Cores foi convidada para explicar como funciona o Centro, a realidade e as experiências.

O Seminário é uma atividade preparatória ao Fórum de Autoridades Locais de Periferia (FALP) e propõe analisar as realidades de violência contra crianças e adolescentes. Ele também promoveu o debate sobre a implementação da Lei 13.431/2017, conhecida como Lei da Escuta Protegida, criada pela deputada federal Maria do Rosário. Sancionada em abril de 2017, a Lei estabelece a escuta especializada e o depoimento especial como procedimentos para inquéritos e processos judiciais que envolvam este grupo.

De acordo com o Secretário da Sesdec, Carlos Sant’Ana, a ideia é ampliar o serviço de atendimento deste tipo de violência e mobilizar a Polícia Civil, as secretarias municipais de Saúde, Segurança e Desenvolvimento Social.

Participação do DF nos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres começa na segunda (20). Programação prevê capacitações de servidores da Saúde e debate com a sociedade

As atividades dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres no âmbito do Distrito Federal, incluem capacitação de profissionais de saúde, mobilização em hospitais e debate com a comunidade.

A campanha da Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres (ONU Mulheres) conta com a adesão do governo de Brasília e foi divulgada nesta sexta-feira (17), em entrevista coletiva no Palácio do Buriti.

A proposta da iniciativa é chamar a atenção da sociedade — homens e mulheres — para os vários fatores que naturalizaram a agressão das mulheres por pessoas do sexo masculino, em especial, por companheiros, pais e parentes próximos.

O lançamento oficial, no Brasil, ocorrerá na segunda-feira, 20 de novembro, Dia da Consciência Negra. A coincidência de datas é uma forma de chamar a atenção para as violações impostas às mulheres negras, as que mais são submetidas às violências de cunhos psicológico, físico, econômico e sexual.

No restante do mundo, a campanha começa no dia 25, com o Orange Day, e vai até 10 de dezembro.

Em 6 de dezembro, os homens serão convocados a se envolver no combate à violência contra mulheres por meio da iniciativa He For She. No Brasil, a data também é chamada de Dia do Laço Branco.

No DF, o lema da campanha é Meninas, Mulheres e Respeito. A programação na capital federal estabelece ações de prevenção à violência contra meninas e mulheres, por meio de debates com a população em unidades de saúde.

Serão utilizadas salas de espera do Hospital Materno-Infantil de Brasília (Hmib), na Asa Sul, e do Hospital Regional da Asa Norte (Hran).

Médicos, enfermeiros e demais profissionais de saúde também receberão, nesse período, formação específica para atendimento das vítimas de violência. Dessa forma, busca-se mais rapidez e tratamento humanizado nos procedimentos.

O governo de Brasília aborda o tema por meio do Comitê Intersetorial para o Combate à Violência Sexual no DF. O grupo trabalha com o mapeamento de medidas de combate efetivo ao estupro e ao assédio sexual e analisa dados obtidos por meio das Secretarias da Segurança Pública e da Paz Social e da Saúde.

As ações serão implementadas em 2018. O colegiado é composto pelas seguintes pastas:
Secretaria Adjunta de Políticas para Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos
Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude
Secretaria de Saúde
Secretaria de Educação
Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social

As estatísticas das pastas demonstram aumento no caso de estupro de vulnerável, ou seja, quando a vítima tem menos de 14 anos. Em outubro deste ano, foram registrados 97 estupros — 64 de vulnerável. O perfil das vítimas é de meninas na faixa etária dos 10 aos 14 anos.

A violência sexual ocorre, geralmente, dentro de casa, e os autores são pessoas próximas, como pai, padrasto ou avô.

O crescimento no volume de registros se deve a dois fatores: redução da subnotificação dos casos de estupro e o entendimento de que a violência sexual tem que ser atendida em unidades psicossociais e de saúde. “O aumento dos atendimentos significa uma maior confiança nos nossos serviços e o sucesso da campanha que incentiva a denúncia de violência”, afirma a secretária adjunta de Políticas para Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, da pasta do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, Márcia de Alencar.

Os trabalhos preveem ainda a conscientização com mulheres em regiões de maior vulnerabilidade social, como o Sol Nascente. Isso porque Ceilândia concentra os casos de estupro no território. “Como é a maior região administrativa do DF, também é a que tem mais registros de casos”, explica Márcia Alencar, secretária adjunta de Políticas para Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, da pasta do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos.

Segundo ela, o conjunto de ações previstas para os 16 Dias de Ativismo visa ao fim da cultura do estupro. “Esse destaque se deve a uma atenção especial que o governo de Brasília está dando para o tema em função dos dados e das informações coletadas pelas redes de atendimento à mulher”, justifica a secretária adjunta.

Origem dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres - Desde a criação da campanha, em 25 de novembro de 1991, cerca de 160 países já aderiram à mobilização internacional. O Brasil integra essa rede de enfrentamento desde 2003.

O dia foi escolhido como homenagem às irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa Mirabal, assassinadas em 1960 por se posicionarem contrárias ao regime do ditador da República Dominicana Rafael Trujillo.

Rede de proteção à mulher no DF
Casa da Mulher Brasileira
Setor de Grandes Áreas Isoladas – 601 Norte, Plano Piloto
Telefones: (61) 3226-5024 / 3224-3363

Casa de Proteção Maria da Penha
O endereço da Casa Abrigo é mantido em sigilo por motivos de segurança

Centros Especializados de Atendimento às Mulheres
Ceam 102 Sul
Estação de metrô 102 Sul
Telefone: (61) 3223-7264

Ceam Ceilândia
QNM 2 Conjunto F, Lote 1/3, Ceilândia Centro
Telefones: (61) 3373-6668 / 99199-4674

Ceam Casa da Mulher Brasileira
Setor de Grandes Áreas Isoladas – 601 Norte, Plano Piloto
Telefone: (61) 3224-6221

Ceam Planaltina
Jardim Roriz, Área Especial, Entrequadras 1 e 2, Centro
Telefone: (61) 3389-0841

Unidade de Acolhimento para Mulheres (Casa Flor)
QSD, AE 9, Setor D Sul, ao lado do Creas, em Taguatinga Sul
Telefone: (61) 3561-4797

Centro de Referência Especializado de Assistência Social
Creas Brasília
Setor de Grandes Áreas Sul, Quadra, 614/615 Sul, Lote 108
Telefones: (61) 3346-9332 / 3346-1747/ 3245-8131

Creas Brazlândia
Área Especial nº 1, Lotes K/L
Telefones: (61) 3479-2059 / 3479-4679

Creas Ceilândia
QNM 16, Área Especial Módulo A, Ceilândia Norte
Telefones: (61) 3371-0376 / 3373-2260 / 3373-4539 / 3373- 9854

Creas Estrutural
Área Especial 9, Setor Central, Estrutural
Telefones: (61) 3363-0064/ 3363-0049/ 3465-6295

Creas Gama
Área Especial 11/13, Setor Central
Telefones: (61) 3556-3973/ 3556-1986/ 3384-2395/ 3484-1257

Creas Planaltina
Área Especial H, Lote 06, Setor Central
Telefone: (61) 3389-8996

Creas Samambaia
QN 419, Área Especial 1, Samambaia Norte
Telefone: (61) 98448-0351

Creas Sobradinho
QD 6, Área Especial nº 3, Sobradinho
Telefones: (61) 3387-2241 / 3387-8651

Creas Taguatinga
Área Especial nº 9, Setor D Sul, Taguatinga Sul
Telefones: (61) 3352-9635 / 3563-3842 / 3563-3155 / 3352- 3380 / 3351-8129

Creas Diversidade
Setor de Grandes Áreas Sul, Quadra 614/615 Sul, Lote 108
Telefones: (61) 3224-4898 / 3224-4898

Superando a Violência (antigo Pró-Vítima)
Núcleo Sede
Estação Rodoferroviária, Ala Central, Térreo
Telefones: (61) 2104-1934 / 2104-1967

Núcleo Paranoá
Quadra 5, Conjunto 3, Área Especial D, Parque de Obras
Telefones: (61) 2191-8781 / 2191-8783 / 2191-8784

Núcleo Plano Piloto
Estação de metrô 114 Sul, Subsolo
Telefones: (61) 2104-1191 / 2104-1195

Núcleo Ceilândia
QNN 5/7, Área Especial C
Telefones: (61) 2196-2704 / 2196-2706

Núcleo Guará
Alpendre dos Jovens, Lucio Costa
Telefones: (61) 2104-0280 / 2104-0282

Polícia Civil
Delegacia Especial de Atendimento à Mulher
Entrequadra 204/205 Sul — Asa Sul
Plantão: (61) 3207-6195 / 98494-9302

Denúncias por telefone
156 (opção 6)
Disque 180
Disque 100

Fonte: Maryna Lacerda, da Agência Brasília
Fotos: Tony Winston/Agência Brasília

Sétima a passar por reforma desde 2015, unidade na Quadra 378 foi ampliada a pedido dos conselheiros para melhorar condições de atendimento. Inauguração ocorreu na manhã desta terça (14)

Inaugurada nesta terça-feira (14), a nova sede do Conselho Tutelar do Itapoã conta agora com salas de atendimento individualizadas para cada conselheiro, sala de reunião e uma brinquedoteca.

A mudança de endereço foi uma reivindicação dos conselheiros locais, que antes não dispunham de espaço adequado para atender a comunidade.

O prédio abrigava o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) da cidade e foi doado pelo órgão judiciário à Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude em maio deste ano.

A pasta reformou o ambiente para ficar dentro dos padrões definidos pelo Ministério dos Direitos Humanos. A reforma custou cerca de R$ 150 mil, verba da própria secretaria. Na antiga sede, que ficava na Quadra 1 da região administrativa, o conselho tutelar gastava R$ 5 mil mensais de aluguel.

“Acreditamos que isso vai ser um avanço para a comunidade e para as crianças, que, ao chegarem aqui, serão mais bem atendidas”, destacou o secretário de Políticas para Crianças, Aurélio Araújo.

Ele ressaltou ainda que esse atendimento tem como foco a criança e o adolescente, mas acaba ajudando as famílias a acessarem o Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), o Cras (Centro de Referência de Assistência Social) e toda a rede de serviços públicos.

Brasília tem 40 conselhos tutelares. Neste ano, já foram reformados ou ganharam novas sedes os de São Sebastião, Taguatinga Sul, Brazlândia, Riacho Fundo I, Fercal e Varjão. Ainda estão em fase de reforma o de Samambaia, o de Santa Maria Sul e o de Ceilândia 4.

Segundo o conselheiro José Lineu de Freitas, que atua há 8 anos no Itapoã, o endereço anterior não oferecia condições de trabalho, pois cinco colegas dividiam uma única sala, o que comprometia a privacidade dos usuários do serviço.

“Os assuntos trazidos são restritos, não são compartilhados com terceiros. Chegam vários tipos de casos, desde falta de escola até abusos”, explicou Freitas.
Ele ressaltou que o conselho tutelar é a porta de entrada para outros órgãos. “Recebemos a demanda de forma simplificada e a transformamos em oficial, técnica.”

De acordo com as análises trimestrais da Secretaria de Políticas para Crianças, de abril a junho deste ano, o Conselho Tutelar do Itapoã recebeu 104 denúncias. Os números do último trimestre ainda são apurados.

“Buscar ajuda sozinha é mais complicado, com o auxílio do conselheiro fica mais rápido”, relatou Eyanna Magalhães de Souza, de 32 anos, que estava com o filho Geanderson de Souza, de 1 ano.

As reformas dos conselhos tutelares integram o Criança Candanga, programa do governo de Brasília que visa dar prioridade a políticas públicas voltadas para a infância e a adolescência.

Funcionamento do Conselho Tutelar do Itapoã
De segunda a sexta-feira
Das 8 às 18 horas
Na Quadra 378, Conjunto N, Área Especial 1 (antigo prédio do TRE)
Plantão das 18 às 8 horas e em fins de semana e feriados pela Central de denúncias — Disque 100
Informações pelos telefones (61) 3467-1123 ou 3467-1177

Fonte: Larissa Sarmento, da Agência Brasília

Inscrições começam na terça-feira, 14/11. Atividades iniciam em 21 de novembro

Samambaia é a próxima parada da Carreta do #BoraVencer nas Cidades. Depois de duas semanas de muitas atividades no Riacho Fundo I, os cursos, oficinas e aulões serão desenvolvidos por lá entre os dias 21 e 30 de novembro, na Quadra 433 - Área Especial, em frente à Capela Sagrado Coração de Jesus. As inscrições para as atividades começam na terça-feira, 14/11, a partir das 14h, no site da Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude (Secriança).

INSCREVA-SE:

AULÃO PREPARATÓRIO PARA O PAS

FESTIVAL DE BANDAS

CURSOS E OFICINAS

“Vivemos experiências muito enriquecedoras em São Sebastião e no Riacho Fundo I com a ida do projeto aos moradores da cidade. A juventude local têm carências de cursos e preparatórios para o Enem e conseguimos atingir esse público. Esperamos que em Samambaia seja ainda mais proveitoso”, celebra o Secretário de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude, Aurélio Araújo.

As atividades do #BoraVencer nas Cidades mantém o nível e temática das demais vertentes do projeto, com a adição da parte cultural. As bandas e grupos locais serão convidadas a participar, com a possibilidade de gravação de uma música em estúdio profissional constante da estrutura da carreta.

Entre as ofertas de cursos e oficinas, os participantes poderão aprender sobre produção musical e de vídeo, cinegrafia, desenvolvimento de aplicativos android, operador de áudio, passarela e moda, entre outros.

Os tradicionais aulões do #BoraVencer também farão parte das atividades da carreta com o preparo para o Programa de Avaliação Seriada (PAS).

#BORAVENCER - O #BoraVencer foi criado para atender à demanda eleita na Conferência Distrital de Juventude de 2015, que pedia por oportunidades de estudo para o vestibular e o Enem.

No preparatório para o vestibular e o Enem, já aconteceram 18 aulões, desde abril de 2016, que atenderam cerca de 30 mil jovens. Já são 759 aprovados em universidades públicas do Distrito Federal : UnB, Escs e IFB.

A vertente profissionalizante do #BoraVencer atendeu 4 mil jovens em cursos como assistente administrativo, organizador de eventos, atendente de consultório médico e dentário, maquiagem e design de sobrancelha, mecânica, robótica, programador de aplicativo Android e web-designer.

Para a linha Concursos, foram 5 mil jovens em dois aulões, com 400 aprovados para professor temporário e cerca de mil no certame para efetivos da Secretaria de Educação. Em agosto, um curso intensivo, preparatório para concursos, começou a atender 1350 jovens.

Página 1 de 45

Banner - Biblioteca
VOCÊ ESTÁ AQUI: Início Notícias Ascom Criança